Renovação de RG é recomendada em algumas situações

Confira o que é preciso para a emissão da segunda via do documento

A carteira de identidade ou RG (Registro Geral) é normalmente providenciada pelos pais logo na infância. Com o tempo, o documento pode ser extraviado, o nome do cidadão pode ter alterado após o casamento, ter sofrido a ação do tempo ou estar danificada. Com todas essas mudanças, alguns locais podem não aceitar o documento, gerando transtornos aos cidadãos.
Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil do Paraná, responsável pelo Instituto de Identificação, que realiza a emissão das carteiras de identidade, alguns locais não aceitam o documento se ele tiver sido expedido há mais de dez anos. Mas, não existe legislação que proíba a utilização do RG com mais de dez anos para comprovar a identidade.
Aqueles que queiram atualizar o RG e estejam em Matinhos ou Paranaguá, devem se dirigir até o Posto de Identificação com a certidão original. Nos demais municípios do litoral, é necessário levar uma foto ¾. Para quem vai tirar a 1.ª via não há custo, já quem vai tirar a 2.ª via o valor cobrado é de R$34,17.
Há ainda a opção da 2.ª via rápida, no valor de R$29,29. Este modelo foi lançado em agosto de 2016 e visa a facilitar a requisição do cidadão ao documento de identidade. “Para ter direito à 2.ª Via Rápida o solicitante tem que ter feito o documento de identidade no Paraná nos últimos três anos – o próprio sistema confirmará se o usuário está apto ou não para utilizar o serviço. O sistema não permite qualquer alteração de dados ou imagens. Para esses casos, a solicitação deve ser realizada pessoalmente no IIPR após agendamento prévio”, divulgou o Instituto de Identificação do Paraná.

AGENDAMENTO

De acordo com a Polícia Civil do Paraná, nem todas as cidades têm agendamento via site, por isso o requerente deve entrar no site do Instituto de Identificação do Paraná (IIPR) e verificar quais são os locais para agendamento on-line e para agendamento presencial.
A renovação do documento é recomendada nas seguintes situações:
Viagens: Caso haja uma viagem programada, ou sabe que existe a possibilidade de fazer uma visita a outros países em breve, e não possui ou não quer utilizar seu passaporte, o IIPR recomenda que peça uma nova via da Carteira de Identidade pelo menos a cada 10 anos.

Mudanças nos dados: Pessoas que mudaram seus nomes (por exemplo, por casamento ou reconhecimento de paternidade).

Modificações na aparência: Se a sua aparência está muito diferente da sua fotografia da carteira de identidade, é recomendado que seja expedida nova via da carteira, com uma foto atual, para evitar problemas quando for necessário que se identifique através de seu documento.

Perda, roubo ou furto: Se o cidadão não está de posse de sua carteira de identidade por qualquer motivo, é recomendável, em primeiro lugar, fazer um Boletim de Ocorrência para sua segurança, e em seguida dar entrada em sua segunda via do documento.

Paraná Previdência: O Instituto de Identificação estabeleceu parceria junto com o Paraná Previdência para a atualização dos cadastros dos aposentados pelo sistema. Por este motivo é importante a emissão da segunda via da carteira de identidade, pois é através dela que há a alimentação do banco de dados biométrico e biográfico do Instituto de Identificação, prevenindo fraudes e garantindo o recebimento do benefício.

 

Fonte: Folha do Litoral

Leave a Reply