Papiloscopista possibilita prisão de mulher em Aracaju

Na Delegacia Plantonista a acusada se identificou com o nome de uma irmã.

Depois de ser presa por policiais militares acusada de roubo, Sheila Ferreira da Silva, 28, que já responde a processo na Justiça, tentou enganar a polícia e se apresentou com o nome de uma irmã. No entanto, a farsa foi descoberta através da perícia.

A informação é que Sheila já é processada por roubo e cumpria prisão domiciliar. Na madrugada do domingo (3), policiais militares realizavam rondas pela capital quando foram acionados para atender a uma ocorrência de assalto e prenderam a mulher. Na tentativa de se livrar de outro processo, a acusada se identificou com o nome de uma irmã.

De acordo com o papiloscopista Danielson Dantas Oliveira, responsável pela identificação da acusada, Sheila apresentou nervosismo no processo de triagem, o que levantou a suspeita que a mesma estava mentindo.  “Deu para perceber um pouco de nervosismo durante a identificação criminal e através da papiloscopia verifiquei que as digitais não eram da irmã dela”, explicou Danielson Dantas. A acusada foi autuada em flagrante na Delegacia Plantonosta Sul (Deplan) onde aguarda possionamento da Justiça.

Fonte: SSP-SE

Leave a Reply