Estado não paga aluguel do prédio do Instituto de Identificação há 14 meses

Dono de imóvel alugado ao governo entra com ação de despejo

Os contratos de aluguéis de prédios do governo do estado continuam dando problemas e a cada dia uma nova informação sobre pedido de despejo. Nesta semana, foram dois pedidos, sendo um da SES e o outro do Instituto de Identificação.

No inicio da semana, o governador Belivaldo Chagas concedeu entrevista e informou que o estado vai recorrer da ação de despejo que foi solicitado  pelos proprietários do prédio onde está instalado o centro administrativo da SES.

Nesta quinta-feira (19), um outro órgão do governo corre o risco de ser despejado e dessa vez a situação é mais grave. No caso da SES são três meses de atraso no aluguel, já no Instituto de Identificação a situação é mais complicada, pois são 14 meses de atraso.

Essa informação foi passada pelo empresário proprietário do prédio onde funciona o Instituto de Identificação de Sergipe, que informou no grupo de WhatsApp, Café com Política, que havia requerido o despejo por conta do atraso no pagamento do aluguel.

Sobre a ação judicial, o empresário diz que “a pedido do meu advogado, Dr Alvino, não nos pronunciaremos publicamente sobre este assunto. Está tramitando na justiça”, escreveu no grupo o empresário.

No caso do Instituto de Identificação, o empresário investiu cerca de R$ 260 mil, para a reforma, ao contrário do “Taj Mahal”, da SES, em que o estado gastou R$ 10 milhões, e também há um pedido de despejo.

O que chamou atenção na postagem do empresário, foi a informação de que o estado está sem pagar o aluguel há 14 meses.

Veja o que escreveu o empresário sobre a dívida referente ao aluguel.

O prédio do Instituto de Identificação pertence a mim. Alugamos para o Estado, através de um pedido do Secretário à época, Mendonça Prado. Foi feito o estudo de avaliação da Cehop, o pedido de aluguel para ComprasNet, bem como parecer da PGE. Não devemos nada ao Estado, e estamos com toda a documentação “correta” para o referido contrato. Aliás, como de praxe nos nossos negócios. Não precisamos do Estado e nem vivemos em dependência deste. Aliás, à época, o imóvel estava sendo alugado a uma concessionária de veículos pelo mesmo valor e houve uma insistência para alugarmos ao governo. Por ser Homem de palavra, à pedido do DAF à época, Sr Rubens, nos comprometemos com uma reforma Física no prédio, onde gastamos R$ 276.000,00 para preparar para a SSP. Sou sergipano, filho de Paulo Silva. Não tive a quem sair safado. Adentramos com uma ação judicial de despejo (pois temos 14 meses em aberto). Não fiz alarde, pois não sou homem de prejudicar governo, nem A nem B. Portanto, o prédio é nosso e está devidamente correto, inclusive com um parecer do MPE”.

Fonte: 93 Notícias

Leave a Reply