ASPPAPE impetra Ação Ordinária por Danos Morais e Materiais pelo constante assédio que a categoria de Peritos Papiloscopistas vem sofrendo pela GGPOC

Foi acionado o Judiciário na data de ontem, 15 de outubro de 2018, conforme aprovação em Assembleia Extraordinária da categoria de peritos papiloscopistas e mediante a diversas tentativas frustradas de negociação com o Governo do Estado na tentativa de alertar sobre a forma como a atual Gerência Geral de Polícia Científica vem agindo, por meio de ações, omissões e assessoria ao Secretario de Defesa Social sempre com o propósito pessoal em desmerecer e prejudicar a categoria de Peritos Papiloscopistas Policiais Civis do Estado de Pernambuco para que fosse sanado o problema da melhor forma possível. 

Essa Ação Ordinária por Danos Morais e Materiais tem a finalidade de garantir pelo Judiciário a preservação dos direitos e garantias da categoria de peritos papiloscopistas para que possa continuar contribuindo com seus serviços de identificação pericial sem as ingerências da GGPOC, bem como também ressarcir os prejuízos materiais que nossos associados tiveram diretamente por ações e omissões da administração pública.

Além dos pedidos de indenização pelos danos materiais sofridos pelos associados e danos morais sofridos por toda categoria de peritos papiloscopistas foram incluídos diversos pedidos da obrigação do Estado de fazer procurando corrigir todas as ações da Gerência Geral de Polícia Científica com a anuência do Governo do Estado de Pernambuco, relacionadas e comprovadas com documentos na petição inicial, que prejudicaram diretamente as atividades desempenhadas pela categoria como também na tentativa de denegrir sua imagem e honra. 

Infelizmente foi necessário mais uma vez acionar o Judiciário para garantir a execução das atividades sem ingerências externas que visavam apenas desmerecer e subutilizar a categoria na tentativa de desqualificá-la, prejudicando os servidores investidos no cargo de perito papiloscopista, refletindo diretamente na sociedade pernambucana, esta vindo a carecer pela falta ou pela má prestação dos serviços.

Aguardamos findar o período de eleição no Estado para impetrar a Ação, evitando assim a não configuração de bandeira partidária, pois nossa única bandeira é de nossa categoria. Por fim, esperamos que o Governo do Estado de Pernambuco possa nos ouvir para que possamos voltar a contribuir com a redução da criminalidade por meio de nossas perícias de identificação e realizar nossas atividades com maestria e dedicação, elevando novamente o conceito da papiloscopia para um referência à nível nacional.

DIRETORIA ASPPAPE

Leave a Reply